EXAMES

PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS

PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS

VOLTAR AO SITE

PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS

I. ORIENTAÇÕES GERAIS

Para análise de qualquer pedido de autorização prévia para realização de procedimentos cirúrgicos deverá ser apresentado, sempre:

 

1. Guia GIH

Devidamente preenchida com nome e CNPJ do prestador onde será realizado o procedimento,  data de solicitação, o carimbo do médico solicitante, indicação clínica, código TUSS e nome do procedimento a ser realizado, nome e matrícula do associado.

 

2. Guia TISS de OPME

Anexo Clínico devidamente preenchida com códigos TUSS e Código ANVISA dos materiais solicitados (se houver necessidade de utilização de OPME e/ou Medicamentos).

 

3. Laudos de exames comprobatórios da existência da patologia

 

4. Relatório do médico assistente com diagnóstico e histórico da doença, tratamentos cirúrgicos e medicamentosos realizados e objetivo do procedimento solicitado com justificativa técnica para uso de materiais;

 

 

II. ORIENTAÇÕES PARA PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS AMBULATORIAIS ESPECÍFICOS

Para os procedimentos cirúrgicos abaixo listados, além dos documentos previstos no item I (Orientações Gerais) deverá ser apresentado:

II.1. ORTOPEDIA

  • II.1.1. Cirurgia de Artroscopia de Articulações (joelho, ombro, quadril, punho e tornozelo)

    1. Laudo dos exames de tomografia computadorizada e/ou ressonância magnética;
  • II.1.2. Cirurgia de osteotomia de joelho

    1. Laudo da radiografia com medidas angulares
    2. No caso do uso do fixador externo, deve ser apresentado relatório médico, justificando a indicação do fixador externo, em detrimento à placa.
  • II.1.3. Cirurgia de artroplastia de joelho, quadril, ombro, punho e tornozelo

    1. Se for artroplastia primária: Radiografia comprovando artrose, no caso do joelho, deve ser apresentado laudo da radiografia de joelhos com carga:
    2. Se for artroplastia de revisão, deve ser apresentada a cintilografia óssea ou radiografia, comprovando a soltura do material implantado
    3. Para a solicitação de prótese, devem ser especificados na GUIA TISS - OPME todos os componentes das próteses, item por item, devidamente quantificados e com número do registro ANVISA.
  • II.1.4. Cirurgia para correção de fraturas (mesmo em casos de análise pós-operatória)

    1. Laudo do exame radiológico pré-operatório com as características do tipo de fratura.
  • II.1.5. Cirurgia de tumores ósseos (benignos ou malignos)

    1. Laudo de cintilografia óssea
    2. Laudo de radiografia
    3. Laudo de tomografia ou ressonância magnética
  • II.1.6. Cirurgias de alongamento ósseo

    1. Apresentar laudo de imagem com medidas angulares, justificando o alongamento
  • II.1.7. Cirurgia para pseudoartrose

    1. Relatório detalhado do médico assistente, informando a data da fratura e o tratamento executado
    2. Laudo de radiografia, ou cintilografia óssea
  • II.1.8. Cirurgia para Síndrome do túnel do carpo

    1. Apresentar laudo de imagem com medidas angulares, justificando o alongamento

II.2. NEUROCIRURGIA

  • II.2.1. Coluna

    1. Laudo dos exames de tomografia computadorizada e/ou ressonância magnética;
    2. No caso de cirurgia de escoliose, deve ser apresentada radiografia com o ângulo de Cobb
  • II.2.1. Crânio

    1. Laudo dos exames de tomografia computadorizada e/ou ressonância magnética;

II.3. CIRURGIA VASCULAR

  • II.3.1. Angioplastias periféricas e embolizações

    1. Laudo das arteriografias que comprovem a(s) patologia(s) em questão;

II.4. CIRURGIA CARDÍACA / HEMODINÂMICA / ARRITMOLOGIA

  • II.4.1. Angioplastia coronariana com ou sem Stent

    1. Laudo da cineangiocoronariografia (cateterismo cardíaco);
    2. Formulário de Solicitação de Stent Farmacológico devidamente preenchido.
  • II.4.2. Cirurgia cardíaca (patologias congênitas, doenças valvulares, miocardiopatias e outras)

    1. Laudo de cateterismo;
    2. Laudo de ecocardiograma e/ou ressonância Magnética.
  • II.4.3. Cirurgia de implante de CDI (cardioversor desfibrilador implantável)  e Marcapasso Multissítio

    1. Laudo do estudo eletrofisiológico;
    2. Laudo de holter;
    3. Laudo de ecocardiograma;
    4. Laudo de eletrocardiograma.
  • II.4.4. Cirurgia de implante de Marcapasso Mono e Bicameral

    1. Laudo de eletrocardiograma;
    2. Laudo de holter;
    3. Laudo de estudo eletrofisiológico;
  • II.4.5. Estudo Eletrofisiológico (EEF) com ablação

    1. Laudo e traçado do Holter;
    2. Laudo de ecocardiograma realizados.
  • II.4.6. Troca de Gerador de Marcapasso / Desfibrilador / Ressincronizador

    1. Laudo e traçado do eletrocardiograma;
    2. Laudo e traçado do Holter;
    3. Laudo de Ecocardiograma ;
    4. Laudo de estudo eletrofisiológico;
    5. Para substituição do dispositivo por esgotamento da carga, solicitamos o envio do laudo da telemetria.

II.5. OFTALMOLOGIA

II.6. GINECOLOGIA

  • II.6.1. Procedimentos endovasculares

    1. Relatório do Ginecologista;
    2. Relatório do cirurgião vascular ou radiologista intervencionista;
  • II.6.2. Solicitação de Esterilização Cirúrgica

    1. Apresentar formulário para Laqueadura Tubária em cumprimento da Lei Nº 9.263, de 12/01/1996, devidamente preenchido, disponível na área de Atendimento Virtual ao Credenciado.

II.7. UROLOGIA

  • II.7.1. Solicitação de Esterilização Cirúrgica

    1. Para os casos de Solicitação de Esterilização Cirúrgica – Apresentar formulário para Vasectomia em cumprimento da Lei Nº 9.263, de 12/01/1996, devidamente preenchido, disponível na área de Atendimento Virtual ao Credenciado.

     

II.8. CIRURGIA PLÁSTICA REPARADORA

  • II.8.1. Solicitação de Cirurgia Plástica

    Registro fotográfico a ser enviado diretamente para o setor de auditoria médica da CAPESESP em envelope ético (envelope lacrado que só será aberto por um médico);

II.9. CIRURGIA BUCO-MAXILO-FACIAL

  • II.9.1. Cirurgia Ortognática

    1. Relatório do Cirurgião assistente constando: diagnóstico; prognóstico; breve histórico, técnica cirúrgica proposta; classificação esquelética e considerações pertinentes ao caso;
    2. Relatório Técnico do Ortodontista contendo: diagnóstico facial, dentário e esquelético; prognóstico; breve relato do preparatório ortodôntico para cirurgia de “alinhamento interarcos” e recomendação da cirurgia ortognática;
    3. Traçados: cefalométrico e predictivo ;
    4. Imagem das radiografias solicitadas no pré-operatório (telerradiografias frontal e perfil e panorâmica) e/ou das Tomografia volumétrica computadorizada ;
    5. Fotografias intra e extra-orais (série completa);
    6. Termo Geral de Consentimento Informado assinado pelo beneficiário e ou pelo responsável legal, contendo:

    I - dados do profissional solicitante com assinatura aposta;

    II - data referente à orientação e entrega  do Termo Geral de Consentimento Informado ao beneficiário para análise em família ou terceiros próximos;

    III - data da devolução do Termo Geral de Consentimento Informado com o aceite e “assinatura aposta” do beneficiário ou do seu responsável legal. (* item II e III - devem ser em dias diferentes);

    IV - Riscos previsíveis ao ato cirúrgico proposto e as considerações pertinentes ao caso.

     

  • II.9.2. Cirurgia de ATM (articulação temporomandibular)

    1. Relatório do Cirurgião assistente constando: diagnóstico; prognóstico; breve histórico, técnica cirúrgica proposta; classificação esquelética e considerações pertinentes ao caso;
    2. Relatório Técnico do Especialista em Desordens Temporomandibular contendo: queixa principal, diagnóstico, descrição dos tratamentos clínicos realizados e sua evolução;
    3. Imagem de Radiografia da ATM e/ou de Tomografia volumétrica computadorizada de ATM e outras radiografias pertinentes ao caso;
    4. Termo Geral de Consentimento Informado assinado pelo beneficiário e ou pelo responsável legal, contendo:

    I - dados do profissional solicitante com assinatura aposta;

    II - data referente à orientação e entrega  do Termo Geral de Consentimento Informado ao beneficiário para análise em família ou terceiros próximos;

    III - data da devolução do Termo Geral de Consentimento Informado com o aceite e “assinatura aposta” do beneficiário ou do seu responsável legal. (* item II e III - devem ser em dias diferentes);

    IV - Riscos previsíveis ao ato cirúrgico proposto e as considerações pertinentes ao caso.

CAPESESP

Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde

Av. Marechal Câmara, 160, 6° e 7° andares, Centro, Rio de Janeiro - CEP: 20020-080